Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2021

Yeranrog, O Pai dos Nidrogs

Os nidrogs são criaturas de olhos amarelos, escamas e presas venenosas que foram bastante usados nas Guerras Antigas. Foram uma das criações de Yeranvath, O Pai dos Monstros , para compor seu exército de aberrações. Cinco generais os lideraram na guerra, supostamente os únicos seres capazes de controlar a natureza ofídica dos nidrogs. Os generais foram mortos logo antes da derrota de Yeranvath e da Queda do Império dos Dragões . Com a Caça aos Monstros que se sucedeu à derrota, os nidrogs foram os mais massacrados por terem perdido a capacidade racional, antes mantida pelos generais. Assim, aqueles que escaparam até hoje se escondem em baixo da terra, onde aguardam alguma vítima para se alimentar e de onde raramente saem para reprodução. No entanto, por algum motivo obscuro, um dos generais foi mantido vivo e, dizem, habita uma floresta que ninguém deve entrar, nem mesmo os animais. A esse suposto general, deram o nome de Yeranrog, O Rei dos Rogs (nidrogs). Você só entraria nessa f

Cloribeth, A Árvore do Centro

Cloribeth é o nome da árvore que o rei Mondinon plantou no centro de Trorivast em memória da esposa. A rainha havia sido morta por um grupo de uriarques que se esconderam no Bosque Enindrous (472 E. R.). Mondinon então pediu para Írade, filho do regente, viajar à Velha Aragus e coletar um fruto da Árvore do Paraíso . Dizia-se que a árvore havia sido plantada pela Grande Celeste Groweni, A Bela, e que crescera tanto que alcançou os céus. Írade cumpriu a missão e o próprio rei Mondinon plantou as sementes do fruto. A nova árvore também cresceu, se tornando símbolo de Trorivast. Por muito tempo abrigou os bilvoques, que ainda não tinham lar no reino. E mais tarde abrigou os mendigos e doentes que se sentiam protegidos sobre sua sombra. A água de suas raízes, eles diziam, era o que os mantinham vivos. Os huarts penduraram pedras da lua em seus galhos quando Gurdang tornou-se vassalo de Trorivast (c. 500 E. R.), e toda noite Cloribeth brilhava com a luz dessas pedras. Mas no fim da Era do

Balor, O Gigante de Fogo

Balor é um monstro que atormentava os povos alvânicos da Floresta Escura, incendiando árvores e perseguindo caçadores, até se deparar com a perspicácia de Gorean, um líder de aldeia. Quando Gorean presenciou sua vila em chamas, perseguiu Balor e prestou atenção nos gritos de fúria do gigante. Só diziam uma palavra: Sireyg. Era um nome que todos os alvanes conheciam, o nome do primeiro e último rei da Floresta Escura. Embora o povo comum acreditasse que houvesse sido morto, Gorean sabia onde Sireyg estava, já que tomara parte na conspiração que destronara o rei. Assim, Gorean dirigiu-se ao precipício onde ficava pendurada a Prisão das Torturas. Ali encontrou Sireyg acorrentado e sem língua. Gorean lhe deu um pincel, e o antigo rei, fraco como estava, não hesitou em escrever a origem do gigante de fogo. Com essas informações, Gorean preparou uma armadilha para Balor. Sabia que não podia matá-lo, mas talvez conseguisse prendê-lo. Convocou todos os homens sobreviventes de sua vila e uma mu

A Cidade de Areia

A Cidade de Areia é uma cidade mitológica dos Povos do Deserto , em Klamodien, no extremo oeste de Aragus. Seu construtor é Bar-Adul , um ancião dos tempos antigos. Reza a lenda que a aldeia em que Bar-Adul vivia foi atacada por espíritos de areia. Todos os homens foram mortos, seus corpos dilacerados alimentaram as dunas. Bar-Adul, por ser o ancião, sobreviveu ao desastre, e teve que procurar os mortos enterrados na areia para rezar por cada alma. Ao desenterrar as crianças, viu que o sangue delas dera forma a um boneco de barro. O fato intrigante acabou distraindo Bar-Adul, que esqueceu de rezar pelas crianças. Ele guardou todos os bonecos em uma bolsa de couro e partiu para o deserto em busca de outra aldeia. Aït Benhaddou - antiga cidade na África do norte de Marrocos, inspiração para a Cidade de Areia Mais tarde, tomado pela sede e delirando de tanto calor, escutou crianças gemendo em sua bolsa: "Quero água! Quero água!", eram os bonecos de barro que choravam. Mas Bar-A

Monverath

Os monverath (singular monveran) são criaturas aladas de voo lento que moravam no Paraíso, na Velha Aragus. Groweni, A Bela, lhes deu imortalidade para que protegessem a floresta e lutassem contra os dragões de Yeranvath. No entanto, treze deles abandonaram a tarefa e, liderados por Havar, fugiram para o noroeste, onde ficaram nas planícies e montanhas de Haldom. Mais tarde, os ivirezes migraram do lago Sone para o oeste, provavelmente devido à Peste, e encontraram os animais alados. Os antigos issacerezes (ivirezes de cabelos dourados) foram os primeiros a estudá-los. Aprenderam a se comunicar com eles e tornaram-se Senhores de Haldom, utilizando os monverath em seus intentos. Os ubarezes (ivirezes de Talpek) sempre foram avessos aos monverath, e permaneceram na Floresta Talpek, fora do domínio dos issacerezes. O mais temido dos monverath foi Havar, que morava na Montanha Atokuzi , e exigia sacrifícios humanos. Seu poderio trouxe indignação dos outros monverath. Alguns acabaram traind

Cronologia da Era dos Reinos (E. R.)

A Era dos Reinos (E. R.) é chamada assim devido ao poder e influência marcantes das monarquias Mineth-ran, Trorivast, Klopus e Etanor sobre Aragus no período de aproximadamente 1000 anos. O Ano 1 da Era dos Reinos corresponde a 5404 dos Tempos Antigos no calendário humano e 3744 da Era dos Povos (E. P.) no calendário alvânico. Via Pixabay Cronologia da Era dos Reinos Clique em História para ver a versão resumida da Era dos Reinos (E. R.). Legenda:   c.: cerca de; ?: acontecimento duvidoso ou data duvidosa. 01: Sireyg adquire a Sabedoria dos Verith. Acontece a Guerra Mortífera, na qual o rei de Trorivast Mebirger é morto. c. 55 (?): Parigrocs abandona Haldom e parte em direção ao Norte. 157: Morte de Sbarka, O Cruel, por seu irmão Sadon. Soniron II toma o trono de Trorivast, instituindo a Lei de Soniron. c. 200: Sireyg transforma Balor em um monstro de fogo. 203: Nasce Marnoth, O Protetor. 246: Huarts habitam nas Colinas de Fogo. 248: Inicia-se a construção da Muralha que proteger

A Origem da Noite

"No início de tudo, havia os três domínios: Venrer, A Terra, infértil e sem montanhas; Caema, O Mar, zombeteiro e turbulento; e Oriel, O Céu, silencioso e sem estrelas. Quando Oriel recebeu as Nove Chamas, criou a Noite para proteger a Terra dos barulhos do Mar. Mas a Noite era egoísta, apaixonou se pela Terra e quis escondê-la de todos. Assim, tomou a forma de uma enorme serpente de fumo e abraçou a Terra, impedindo-a de escutar o Mar e de ver o Céu. A Terra foi sufocando com o abraço. Representação da Noite em sua forma de fumaça (Via Pixabay) Preocupado, Oriel criou Yerandar, O Primeiro Verith. Deu ao jovem uma lança e jogou-o em direção a Terra, fazendo-o atravessar as nuvens espessas da Noite. Se não fosse pelo terreno cada vez mais arenoso, talvez o verith não tivesse suportado a queda. Oriel prometeu a Yerandar as Noves Chamas, caso ele conseguisse salvar Venrer. O Primeiro Verith conversou com a Terra e ela lhe contou que era oca por dentro, totalmente vazia. Então, Yerand